•  
  •  

A compreensão do nosso cérebro.

Postado por em 04/05/2013

Estou tão interessada em entender melhor como funciona o nosso processamento auditivo, assim que os sons chegam ao nosso cérebro, como eles são captados e compreendidos?

Com a tecnologia nas trocas de aparelhos auditivos, percebi que os nossos ouvidos são simplesmente condutores, ou seja, “mensageiros”. Portanto, eles não entendem nada, o papel deles é tão somente levar os sons captados pelo ambiente externo até o nosso cérebro. Assim que são levados, o cérebro por sua vez, começa a interpretar e compreender os sons, isto ocorre desde o primeiro dia de vida do bebê. Inicia- se então o acúmulo da memória auditiva durante os seus primeiros anos, ou seja, a criança registra cada som captado, para que eles sejam compreendidos automaticamente no decurso da sua vida.

Penso aqui, como surda severa-profunda (severa para sons graves e ausentes para sons agudos) desde que fui diagnosticada com um ano e dois meses comecei a utilizar os aparelhos auditivos, a partir daí fui captando os sons graves nas falas, as vogais.  Imagine-se, em nosso alfabeto brasileiro temos vinte e seis letras, quantas são consideradas como consoantes? Vinte e um! Somente as cinco são vogais, exceto o i que é de frequência aguda. Os meus “mensageiros” somente conseguem levar estas quatro letras para o cérebro, devido ao mau desenvolvimento da minha cóclea durante a gravidez de minha mãe (Rubéola), por isso que nas palavras que escuto são me cortadas. O cérebro que recebe as informações, não consegue interpretar de forma natural, a não ser que existisse uma língua que tivesse somente as vogais, talvez meu cérebro conseguisse compreender? Eu acredito que sim!

Mas, seria possível fazer com que o cérebro compreendesse mesmo com as lacunas das palavras? Sim, é possível! Desde que os aparelhos auditivos sejam digitais, e estejam muito bem regulados de acordo com cada tipo de perda auditiva, isto é especialidade das fonoaudiólogas e é necessário ter cuidados e grande conhecimento, paralelamente a isto é preciso disciplina e treino! Estou tendo esta rica experiência, e realmente o nosso cérebro é mais inteligente que imaginamos!

E hoje estou conseguindo identificar as palavras de maneira bem aleatória com pessoas que convivo mais, são pouquíssimas e já é um grande passo, que antes era impossível. Resolvi então fazer um treinamento auditivo, e espero ensinar ao meu cérebro compreender as palavras mesmo com tais lacunas!

6 comentários para A compreensão do nosso cérebro.

  1. Por Mariana Cardoso Em 13/05/2013 21:33

    Muito boa a sua explicação de processamento auditivo central!
    Quando falas em não perceber as consoantes agudas, comparo muito ao escrever um texto e tirá-las de lá. A pessoa que for ler, irá entender pouco ou quase nada do que está escrito, pois são consoantes que dão sentido e diferenciam a maioria das palavras.

    • Por Patricia Rodrigues Witt Em 14/05/2013 12:37

      É isso aí mesmo!! Assim, as pessoas não iriam entender o que está escrito, ocorre o mesmo para quem não escuta!! Achei ótima a sua explicação!! Obrigada!!

  2. Por Adriana Teixeira Em 15/05/2013 22:42

    Paty querida, ficou muito legal teu blog! Adorei os “mensageiros”, uma ótima explicação. Estou muito feliz com as descobertas que estás fazendo, uma nova vida inicia com muito brilho. Poder ouvir melhor, captar sons que antes não existiam para ti, ter novas percepções… é como se fossem novas cores e tonalidades aos sons da tua vida. Escreves muito bem, desejo muito sucesso na edição do teu primeiro livro. Aguardo pelo lançamento. Ansiosa para ler! Parabéns!! Bjss

    • Por Patricia Rodrigues Witt Em 16/05/2013 15:48

      Obrigada!! Realmente estou tendo muitas descobertas a cada novo dia que passa!!! Estou muito feliz!! Beijos!!

  3. Por Maria Inês D. da Costa Ferreira Em 18/05/2013 22:03

    Prezada Patrícia
    Te parabenizo pelas publicações e pelo desejo de querer ir além. Sempre é possível quando queremos, pois nosso cérebro é plástico. Tais elementos, desejo e plasticidade cerebral constituem os fundamentos do nosso trabalho, o treinamento auditivo. Agradeço a oportunidade de fazer parte da tua caminhada. Podes contar comigo!
    Grande abraço,
    Maria Inês

    • Por Patricia Rodrigues Witt Em 19/05/2013 23:02

      Obrigada Maria Inês, tenho uma grande esperança em alcançar esta plasticidade cerebral! Grande abraço.

Deixe aqui seus comentários!

*

*

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *