Ouvir AASI

Tenho pensado e refletido tanto sobre isso durante muito tempo, aliás por vários anos…Por não conhecer o som desde bebê, e imaginar como é exatamente que os “ouvintes” escutam, sempre fui muito curiosa, sempre fui em busca na aprendizagem da fala, do canto e aprender todas as línguas (e agora comecei com o curso de alemão, vê se pode!! rsrs). É claro, sem esquecer a LIBRAS também, foi fundamental para minha vida!!

De todos os aparelhos auditivos que utilizei até a minha adolescência eram todos analógicos, com poucos recursos, era dificílimo saber o quanto o som estava agradável para mim, as fonoaudiólogas me ajudavam com todo o cuidado e carinho nas “regulagens” dos mesmos, e a minha maior dificuldade era saber responder todas as suas perguntas:

– Está bom assim?
– Quer mais alto? Mais baixo? (Só respondia quando tinha um grande desconforto, e “doía” os ouvidos, e hoje eu sei que aquilo significava um som muito alto…)
– Mais aberto? Mais fechado? (pensava comigo mesma: como assim? Como é o som mais “aberto” ou mais “fechado”? Nada fazia sentido…)
– Está me escutando? Como está a minha voz?
– Muito ruído?

Como a minha surdez sempre foi muito profunda, e realmente ficava ainda mais difícil em saber um ajuste correto para o meu tipo de perda auditiva…

Muitas vezes, eu tinha vontade de desistir…Pois, eram tantos questionamentos para quem não vivenciava os sons, e claro com a análise das fonoaudiólogas em relação a minha surdez, elas foram “ajustando” conforme seus conhecimentos técnicos, e fui assim me adaptando desde criança!!

Então, hoje encontrei o “tesouro perdido” que por muito tempo estive procurando por ele, um segredo simples que pode ajudar muita gente que esteja passando pela mesma dificuldade, está aí:

– Conte sua história auditiva em primeiro lugar para o fonoaudiólogo, principalmente quando tiver sensibilidade auditiva;

“Empreste” ao fonoaudiólogo os seus AASI’s, que utiliza no momento, para que ele possa ouvi-los, pois assim o profissional vai ter o maior conhecimento de saber como é o seu mundo de sons:
as nuances , frequencias, volumes, agudos e graves.… pois cada tem uma adaptação diferente!

Isto facilita muito para fazer pequenos ou recriar ajustes, adaptando para novos aparelhos auditivos!

Valeu a dica ;)?